quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

[Update] A Ação de Evolution

O site italiano Badtaste.it postou uma prévia do que você pode esperar das cenas de ação de Dragonball: Evolution:

"Como fazer as seqüências de ação diferente do que o público tem visto até agora?" Esta foi a primeira questão que o [diretor] James Wong fez em sua equipe quando ele começou a refletir sobre o que as pessoas esperam de um filme como Dragonball.

As respostas vieram da aclamada equipe de Dublês 87Eleven, como o diretor de fotografia Robert McLachlan e supervisor de efeitos visuais, Ariel Velasco Shaw, têm certamente deixado o Wong satisfeito e que prometem encantar não só os fãs da série, mas também os fãs de filmes de ação.

O supervisor de efeitos visuais (Ariel Shaw) usou o que Wong define como "Fist-Cams" (câmeras-punho), utilizando da renomada companhia Iconix, câmaras tão pequenas que podem ser ligados na mão de um ator e que permite que o golpe de um personagem do [punho] vai diretamente para o público.

"É uma espécie de ponto de vista do punho", diz Wong. McLachlan [o diretor de fotografia] sugeriu o uso das novas câmeras digitais (De alta velocidade Phantoms) para criar super-velocidade nas principais seqüências de ação. "Temos feito muitos testes, pesquisas e desenvolvimento com as câmaras Phantoms", diz McLachlan, que descobriu o sistema de fotografia e, em seguida, em experimental, no YouTube.

Com efeito, em um vídeo que apareceu no famoso site, um balão cheio de água é estourado, enquanto que a ação seja tomada em 1000 quadros por segundo. McLachlan e Wong estavam impressionados com os resultados. "O mais espetacular foi que a água foi mantida a forma do balão antes de cair", lembra Wong.

Menos avançados a partir de um ponto de vista tecnológico, mas igualmente importantes para a cenas de ação, foram de treinamento e de supervisão por dublês da empresa 87Eleven, assim como os coordenadores de dublês Jonathan Eusebio, Julian Bucio Montemayor e Jared Eddo.

A sua primeira tarefa foi a de trazer o elenco em forma, em seguida, trabalhar com eles em um intenso programa de coreografia para cenas de ação,e finalmente, fazer os atores que se sentem à vontade em trabalhar com os principais cabos e seqüências acrobáticas. Foi definitivamente um programa rigoroso, que, tal como revelado por Eusebio, "quando os atores não trabalhavam, [eles] eram treinados."

O jovem elenco teve de acompanhar cada uma formação específica, porque não havia pessoas com um mesmo estilo de combate, bem como dietas especiais para manter a sua força e energia durante a produção.

Em Dragonball, Goku é o maior guerreiro do planeta. E assim Justin Chatwin demorou muito a sério a responsabilidade de captar as qualidades do personagem. Antes do início das filmagens, ele enfrentou seis semanas de alimentação controlada, bem como treinou para a acrobacia e artes marciais com a 87Eleven e contínua neste desafiante regime durante a filmagem. "A adrenalina ainda está fluindo", diz o ator, que também parece ter eliminado açúcar, trigo e massas. Chatwin gastou diariamente pelo menos cinco horas para treinar, estudar karatê, kung-fu e capoeira brasileira, que mistura movimento das artes marciais e dança.

Para obter mais intensos movimentos acrobáticos, Jackson Spidell foi o dublê do ator. A principal característica do movimento de Spidell foi de saltar no ar, fazendo uma volta e meia, durante o giro, acertar um adversário.

Atualizado:

Chow Yun-Fat, como Roshi (Mestre Kame), ganhou estilos marciais mais “brandos”, como Tai Chi, fazendo juz a idade e experiência do personagem. Jamie Chung, como a jovem e cada vez mais entusiasmada artista marcial Chi Chi, recebeu estilos de combate mais “duros”, incluindo Kickboxing, karatê, e boxe tailandês. Chung nos encantou especialmente em uma luta crucial, onde Chi Chi tem que lutar contra… Chi Chi. (Mai, uma morfadora, toma a forma de Chi Chi para roubar uma Dragonball.) “Eu tinha que fazer os dois lados da luta e aprender a coreografia para ambas, Chi Chi e Mai”, esta última uma praticante de kung fu, Chung recorda. Efeitos visuais reforçaram a complexa batalha.

E que tipo de treinamento é necessário para o ator que interpreta uma das mais poderosas figuras do universo - Lord Piccolo? De acordo com James Marsters, foram treinos envolvendo combinações de socos / pontapés / bloqueio . “Eu achei que meu corpo iria quebrar”, diz o ator, rindo. “Mas [a equipa de dublês] sabia exatamente o que meu corpo poderia suportar.”

Uma primeira cena onde vemos Goku e seu avô Gohan treinando em um varal, vários metros acima do solo, foi uma das favoritas da equipe de dublês. “Gohan e Goku estão lutando, mas de uma forma lúdica”, explica o coordenador de dublês Jared Eddo. “Cinco Riggers e uma equipe de dublês, incluindo dublês e peritos de segurança, estavam envolvidos na cena. Polias e máquinas nos permitiram criar a ilusão de que os personagens estavam sobre o varal, e uma [sonda especial] nos permitiu ‘manobrar’ os dublês e atores.”

Um embate climático entre Goku e Piccolo, no elaborado “Templo do Dragão”, foi executado e fotografado como uma rixa máxima, levando nada menos que dez dias para ficar pronto. Aqui, Goku executa seu movimento característico, “Kame-Hame-Ha,” no qual ele concentra energias, alienígena e terrena para lançar um raio intenso e cegante contra seu adversário. Para a cena, Justin Chatwin e James Marsters foram obrigados a saltar de vinte metros acima do chão do templo, e aparentemente “voar” até alguns rebordos rochosos - tudo com a ajuda de fios e cabos, claro. Mais tarde, eles lutaram “no ar“, suspensos em frente de uma tela verde.

Tradução feita pelo Willian Leonhart do Blog Dragon Ball Evolution.

Um comentário:

lord disse...

Cameras de alta velocidade 'é o que há!' rss ... to cada dia mais agoniado pra ver esse filme ... agora imaginem isso tudo na qualidade do Blu-Ray! Putz! Dinheiro bem gasto para aqueles, que como eu, vao comprar...

flw

 
Dragon Ball - O Filme © 2008-2009